Escutar a voz de Jesus

Amados devotos da Mãe Aparecida, alegria e paz!

Lembro-me que na celebração da Quarta de Cinzas, propus a todos vocês a oportunidade de fazermos juntos um retiro espiritual neste tempo quaresmal. Partilho com vocês, uma vez mais, as 6 armas que considero importante para bem vivermos este tempo:

  1. Oração: o que rezamos, devemos intensificar sempre mais;
  2. Penitencia: principalmente na alimentação;
  3. Esmola: a caridade fraterna. Abramos o nosso coração para os mais necessitados. Visitar um doente, os presídios, um idoso solitário, perdoar a quem nos fez mal, procurar mudar as atitudes em casa, com os que necessitam da nossa proximidade;
  4. Ler um texto das Sagradas Escrituras;
  5. Escolher e combater vivamente um vício (um mal costume que toma o lugar de Deus em nosso coração, que nos afasta de Cristo);
  6. Procurar um padre para fazer uma boa confissão, em vista da Solenidade da Páscoa.

Pois bem, já se passaram alguns dias do nosso retiro. Estamos celebrando o 2º Domingo do Tempo da Quaresma. Uma maneira concreta para viver a proposta do retiro quaresmal é o abrir-se inteiramente para ouvir a voz de Deus.

Essa foi a experiência que Jesus proporcionou aos discípulos: Pedro, Tiago e João. “Este é o meu filho amado. Escutai o que Ele diz” (Mc 9,7). Escutar o que Jesus nos diz: aí está o grande desafio neste tempo quaresmal.

As preocupações do dia-a-dia sufocam-nos. Nem sempre conseguimos ouvir a voz de Jesus. Eis o motivo pelo qual podemos concluir que é essencial pararmos tudo o que fazemos para entrar em intimidade com Deus. Na oração esta intimidade se fortalece, e, sendo assim, o Senhor nos permite cumprir a todos os propósitos que abraçamos nesta quaresma.

Os desafios foram lançados. Caberá a cada um de nós vencê-los. A exemplo de Pedro, bem sabemos que é bom ficar na montanha, contemplando a face de Deus que se transfigurou em Jesus. Mas é preciso mais: descermos para a nossa Jerusalém, na certeza de que o rosto transfigurado de Jesus nos permite ouvir a voz do Pai pela boca do Filho que nos quer santos.

Deixemo-nos guiar por Jesus. Que esta quaresma possa nos proporcionar uma certeza: para chegar à Solenidade da Páscoa é preciso passar pela Sexta-Feira Santa.

No Espírito de Jesus,

Pe. Márcio Felipe
Reitor do Santuário