Nossa história

RESUMO DA HISTÓRIA DO SANTUÁRIO DESDE 1949 a 2015

DEVOÇÃO E CONSAGRAÇÃO DA IGREJA EM HONRA A NOSSA SENHORA APARECIDA 

Por volta do ano de 1938, um senhor de nome Henrique de Paula, da Paróquia de Vila Arens vinha nas casas dos moradores de Vila Rami, para rezar o terço em honra a Maria e trazia a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Nestas rezas dos terços, eram entoados cânticos à Maria. E numa dessas rezas, o senhor Henrique notou que o Sr. Antenor Ferrari, Pai do diácono Nivaldo Ferrari cantava com muito fervor e que tinha voz boa e o convidou para ser da Congregação Mariana de Vila Arens, avisou que a Missa era no Domingo às 06:30hs. O senhor Antenor aceitou o convite e passou a freqüentar a Congregação e com certa freqüência ia rezar o terço lá.

Numas dessas idas lá, numa segunda-feira, na volta para sua casa, ali pelas 22:00hs, quando passava pela rua escura e com muitas árvores e mato, foi assaltado, com um golpe violento na cabeça, ficando muito mal, que durante três dias, não conhecia ninguém.

No dia seguinte do acontecido, os homens da Congregação Mariana, começaram fazer uma novena em sua casa, pedindo a intercessão de Nossa Senhora Aparecida. E no décimo primeiro dia, o Senhor Antenor já retomava o seu trabalho, totalmente recuperado.

Mas algumas pessoas lhe falaram:

-“Viu só no que deu, vai rezar toda noite, volta por estas ruas escuras”.

Então ele resolveu que as rezas seriam aqui no bairro, nas casas dos seus vizinhos e no ano de 1948, com a autorização do Padre Alberto, começaram a rezar com uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, que percorria todas as casas.

No ano de 1949 foi realizada a 1ª reunião para construir a capela. Já no ano de 1950, com a ajuda do Padre Geraldo de Andrade, Vigário de Vila Arens, que era muito dinâmico, então decidiram erguer uma capela em honra a Nossa Senhora Aparecida, que até então não havia nenhuma igreja aqui em Jundiaí com este nome.

Em setembro de 1950, foi rezada uma missa campal, pelo padre Geraldo de Andrade, com a abertura simbólica dos alicerces da futura capela.

No final de setembro de 1951, foi feita uma romaria até a cidade de Aparecida do Norte, com os moradores e membros da diretoria, que eram Senhor Antonio Nogueira de Sá e sua esposa Lídia, senhor Antenor Ferrari, Silvio Malatesta, Padre Geraldo de Andrade, para buscar a Imagem de Madeira de Nossa Senhora Aparecida, a qual está até hoje no Santuário, no que é louvada, lhe prestam honras e cultos, seus devotos a cada ano cresce, durante a novena que é feita em outubro e no dia 12 de outubro dia a ela dedicado, o Santuário se torna pequeno para abrigar o povo que aqui vem, ou para pagar promessas, ou para conhecer, ou para mostrar a sua fé, agradecer por tanto amor, por tantas graças que ela derrama sobre o povo brasileiro, que mesmo diante das dificuldades, sabe que está debaixo da proteção do manto maternal que Maria.

 

Ata da primeira reunião da comissão pró construção da capela de Vila Ramy,
pertencente à Paróquia de Vila Arens.

 No dia 13 de março do ano do Senhor de 1949, às 19:30 horas reuniram-se na residência do senhor Oberdan Zuim, diversas pessoas residentes no bairro da Vila Ramy e Vila Celênico.

A reunião foi presidida pelo Rvmo.Vigário da Vila Arens, Padre Geraldo de Andrade S.D.S.    ( Salvatoriano).

Antes de tudo tratou-se da organização da comissão que ficou assim constituída:

Antenor Ferrari, presidente; Aldo Malatesta, secretário; Luiz Tramontina, tesoureiro conselheiros, membros da comissão: Oberdan Zuim, João Galli, José Robbi, Vitorino Machado, José Andreati, Orlando Batista, Pedro Galli, Luiz Salomão, Virgílio Cavalaro, Antonio Elias, João Maneta, João Perufo, Alberto Angelo Schinato, José Batista, Antonio Boaventura, Silvio Malatesta, Celênico Zaniqueli, Egisto Roveri, Antonio Robbi, Reinaldo Escianel.

Depois de ter assim constituído a nova diretoria foram feitas diversas propostas para levar avante o piano da construção da Capela.

Em primeiro lugar tratou-se da aquisição do terreno. Nesta reunião houve a proposta dos seguintes terrenos: 1° herdeiros da família Cabral (uma pequena chácara); 2° chácara do senhor Virgilio Cavalaro; 3° Quatro lotes do senhor José Robbi.

Ficou acertado que depois de ter estudado a situação dos diversos terrenos e os preços pedidos pelos mesmos, seria estudada a solução para o caso do terreno.

Para se arranjar o dinheiro necessário para a compra do terreno, para a futura capela ficou acertado:

– 1° intensificar a organização da união dos cooperadores da capela, principalmente na Vila Celênico, onde desde janeiro não se tem feito mais as cobranças mensais.

-2° organizar uma quermesse no mês de Maio em Vila Ramy, fazendo-se um sorteio entre o povo em beneficio da futura capela. Ficou ainda acertado que os membros da comissão se reuniriam periodicamente (duas vezes pôr mês pelo menos) para tratar de assuntos com respeito ao andamento dos planos da capela. A reunião foi encerrada com uma prece.

Do que se fez constar foi lavrada esta ata que vem assinada pelo Vigário e demais membros da diretoria recém constituída.

 

DATA HISTÓRICAS DO SANTUÁRIO DESDE SUA FUNDAÇÃO ATÉ OS DIAS DE HOJE

 13/03/1949 –  1ª reunião para a construção da Capela de Vila Rami, presidida pelo Padre Geraldo de Andrade, Vigário da Vila Arens.

1ª comissão:
presidente : Antenor Ferrari
secretário : Aldo Malatesta
tesoureiro : Luiz Tramontina
conselheiros : 21 pessoas

04 a 09 /06/50 – Missão pregada pêlos Padres Redentoristas, no terreno adquirido para a construção da Capela.

09/06/50 – Encerramento das missões e missa campal de lançamento da pedra fundamental presidida pelo monsenhor Arthur Ricci da Igreja Nossa Senhora do Desterro.

07/09/50 – Missa Campal presidida pelo Padre Geraldo de Andrade, Vigário da Vila Arens. Após a missa houve a abertura simbólica dos alicerces da futura Capela.

27 e 28/09/51 – Romaria à Aparecida do Norte para buscar a imagem de Nossa Senhora Aparecida.

11/11/51 – Inauguração da Capela: com missa celebrada pelo monsenhor Arthur Ricci. A partir desta data, as missas eram celebradas uma vez pôr mês, pêlos Padres de Vila Arens.

Também nesta data ocorreu a saída do Padre Geraldo para a cidade de Conchas, assumindo a capela o Padre Boaventura Cantrelli.

25/02/53 – Foi nomeado o Padre Gereão Redenberg, diretor espiritual da comissão da construção da Capela.

29/01/56 – Inauguração da casa paroquial. Assumindo a direção espiritual o Padre Hugo Souza Ribeiro.

24/04/61 – Nesta data a Capela foi elevada à Paróquia, sendo o primeiro Vigário Revmo. Pe. Henrique Sebastião Redemacher.

23/O1/63 – Posse do Padre Antônio de Pádua Ferraz, como Vigário da Paróquia N.S.Aparecida. (foi pároco por 24 anos).

08/05/83 – Primeira ordenação Presbiteral nesta paróquia do Padre José Carlos Edgar Ferrari.

08/02/87 – Posse do Padre José Raimundo Lucas Prazer.

08/02/89 – Foi nomeado Vigário Paroquial o Padre João Lúcio do Prado Neto, para dar melhor assistências as Capelas Santa Gertrudes; Santa Maria Gorete e Castanho.

31/05/89 – Nomeação do Diácono Francisco Arantes para esta Paróquia.

09/12/90 -Ordenação Diaconal do Senhor Nivaldo Ferrari e nomeação para exercer seu ministério diaconal em nossa paróquia.

22/06/91 – Ordenação Presbiteral do Padre José Domingos Sávio Santos Freire.

 22/12/91 – Dedicação desta Igreja, já reformada quase que completamente e elevação à Santuário Diocesano Nossa Senhora Aparecida – Vila Rami. Consagrada pelo Bispo Diocesano Dom Roberto Pinarello de Almeida.

Nomeação do Revmo. Padre José Raimundo Lucas Prazer, como 1° Reitor deste Santuário Diocesano.

24/07/93 – Posse do Padre Maurício Vieira de Souza.

17/09/97 – Posse do Padre José Donizeti do Carmo (Pároco do Santuário de 1997 a fevereiro 2005).

07/12/97 – Ordenação Presbiteral do Padre Francisco Carlos Casério Rossi.

19/04/98 – Ordenação Presbiteral do Frei Marcelo Frezanni.

06/12/98 – Ordenação Diaconal do Senhor Santo Dyonísio Piccolo e nomeação para exercer seu ministério diaconal em nossa paróquia.

24/10/99 – Profissão de votos perpétuos da Irmã da Ordem das Carmelitas Teresianas (Irmã Maria Sonia de Jesus Crucificado) nome de batismo, Sonia de Oliveira.

10/12/99 – Ordenação Presbiteral do diácono João Benedito Pires das Neves Ordenação Diaconal do Seminarista Fernando Augusto Meira.

05/02/2005 – Posse do Pe. José Roberto de Araújo (Administrador Paroquial do Santuário).

12/10/2005 – “Festa da Padroeira” Santuário – Fonte de Graça. Lançado o 1° Jornal do Santuário “O Peregrino”.

Novembro de 2005 – Inauguração da Capela das Velas do Santuário Nossa Senhora Aparecida.

30/12/2005 – Ordenação presbiteral, do diácono Anderson Ricardo da Silva.

05/02/2006 – Ordenação diaconal do Seminarista Ivan de Oliveira.

22/11/2006 – Apresentação da Orquestra de Câmara de Repertório de Jundiaí.

22/03/2007 – Visita Pastoral ao Santuário de Dom Gil Antonio Moreira, Bispo Diocesano.

25/03/2010 – Posse do Pe. Luiz Chrispim (Administrador Paroquial do Santuário).

27/06/2010 – Posse do Pe. Paulo Toni (Pároco do Santuário).

22/11/2014 – Posse do Pe. Alberto Simionato (Administrador Paroquial do Santuário).

01/02/2015 – Posse do Pe. Márcio Felipe de Souza Alves (Pároco e Reitor do Santuário).